APAJUFE e AJUFE inauguram sala para educação a distância em penitenciária.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Resultado de uma parceria entre Associação Paranaense dos Juízes Federais (Apajufe), Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Instituto Mundo Melhor (IMM), Governo do Paraná e o Tribunal de Justiça (TJPR), a Penitenciária Central do Estado – Unidade de Progressão, localizada no Complexo Penitenciário de Piraquara, Região Metropolitana de Curitiba, ganhou na quinta-feira, dia 14 de dezembro, uma sala virtual destinada à educação a distância. O espaço conta com computadores e sistema de internet que serão utilizados pelos detentos.

“Esse momento é uma honra para nós. Temos a consciência de que a educação pode modificar o mundo, por isso buscamos levar a educação para o sistema penitenciário. Precisamos ressocializar esse detento para quando ele saia daqui não volte mais” afirma a presidente da Associação Paranaense dos Juízes Federais (Apajufe), Patrícia Helena Daher Lopes.

“O importante é esse protagonismo que a Ajufe e a Apajufe estão tomando nessa ressocialização dos presos. Principalmente para nós, juízes, que condenamos as pessoas. A educação é a forma da gente viabilizar isso”, ressalta o juiz federal Rafael Wolff, representante da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe).

O Juiz Federal Matheus Gaspar, que montou o projeto precursor em Foz do Iguaçu, fez questão de frisar a importância de novas salas estarem sendo inauguradas “é muito positivo do ponto de vista da educação como forma de reinserção de um apenado na sociedade”. 

Já o Juiz Federal Danilo Pereira Júnior, um dos grandes protagonistas no projeto, destacou como a “união de esforços de várias entidades, do poder público e do poder privado pode produzir uma proposta de reintegração social para os presos, pois temos capacidade de produzir presos, mas não temos capacidade de reintegrá-los à sociedade”. 

Antônio César Bochenek, ex-presidente da Apajufe e da Ajufe, destaca que é necessário aos juízes “atenção à oportunidades para aqueles que estão presos voltarem à sociedade. Esse projeto é muito bom por isso. A Apajufe e a Ajufe estão de parabéns”.

“Não há ressocialização sem educação e trabalho, é o que acreditamos e para isso trabalhamos todos os dias. O Depen agradece o esforço de todos, instituições públicas e privadas, pois sem esta união nada disso seria possível”, afirma o diretor do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), Luiz Alberto Cartaxo Moura.

Responsável pela oferta dos cursos na plataforma digital, o Instituto Mundo Melhor (IMM) possui parceria com o Depen desde 2012, que resultaram 75 mil horas de formação utilizadas dentro nas unidades penitenciárias paranaenses.

“Para nós é um motivo de orgulho contribuir e melhorar a vida dos detentos, preparando-os para o mercado de trabalho para quando saírem daqui. Essa parceria nos traz satisfação e a intenção é continuar colaborando”, diz o presidente do Instituto, Jeroslau Paulik.

ESTRUTURA – Ao todo, são 16 computadores. Os equipamentos serão utilizados na oferta de cursos de iniciação e qualificação profissional em cinco áreas do conhecimento: saúde, educação, empreendedorismo, línguas e governança doméstica.

As salas também serão utilizadas para a realização de exames online ofertados pela Secretaria de Estado da Educação. Os detentos que conquistaram vagas no ensino superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) ou pelo Programa Universidade Para Todos (Prouni) também poderão usar as salas para as atividades acadêmicas.

As aulas serão acompanhadas por professores do Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos (Ceebja) Dr. Mário Faraco, responsável pela oferta educacional nas unidades prisionais de Curitiba e Região.

PRESENÇAS – Participaram do evento representantes das Secretarias de Estado da Segurança Pública e a de Assuntos Estratégicos; Casa Civil; Departamento Penitenciário, Juízes Federais da Ajufe e Apajufe, Prefeitura de Piraquara, Instituto Mundo Melhor, Copel, Tribunal de Justiça do Paraná; Ceebja Dr. Mário Faraco, Celepar, Senai-PR, SENAC-PR e o Grupo UNINTER.

Com informações da assessoria da APAJUFE, do DEPEN.

Fotos por Marco Buchmann e Osvaldo Ribeiro/Sesp